terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Na noite negra do anarquismo

Na noite negra do anarquismo

A lua da autogestão ofuscará as estrelas partidárias,

O orvalho anunciará que as correntes foram rompidas,

E por fim a humanidade acordará sob o sol da liberdade.

- Bartolomeu Parreira Nascimento - San Rafael 2011

3 comentários:

Lê.R disse...

nossa, muito bonito. MUito mesmo!
Gosto muito dos seus poemas, vc escreve muito bem! Parabéns!

Bartolomeu Parreira Nascimento disse...

Muito obrigado!

Anônimo disse...

achei muito louco cara!